Os custos por trás da ÄYLO


O que quer dizer cada um deste números?

Quer dizer que, antes mesmo de um produto ser vendido, sei exatamente onde serão destinados os valores.


Desde o início da marca, me preocupei em sempre mostrar os bastidores, maneira que encontrei de humanizar a produção e aproximar quem aprecia meu trabalho. Mas como expor essa estrutura interna se nem mesmo eu sabia se estava fazendo da forma correta?


A pandemia trouxe até mim uma pessoa maravilhosa, a Débora da @oliva.financas, que me ajudou a entender melhor minha empresa e a criar uma estrutura de planilhas e controles feitos especialmente pra mim, minhas limitações de tempo e paciência (emoji sorriso e lágrima) e particularidades da Äylo.


E foi somente com essa imersão nos números e informações que eu já tinha, que eu consigo hoje disponibilizar estes dados.


E por que compartilhar esses dados é importante?

Acredito que a transparência não me beneficia apenas com marca, mas me ajuda a mostrar que o que faço não é só em benefício próprio e para crescimento da empresa, mas acaba envolvendo também outras pessoas que estão na cadeia de produção e venda dos produtos da Äylo. E antes de serem empreendedores, são pessoas que possuem sonhos e objetivos parecidos com os meus:

Eulício, do escritório de contabilidade local.

A Ana, que vem sempre que necessário ao ateliê, auxiliar na produção.

A Débora @oliva.financas que me auxilia em consultorias para que a saúde financeira seja mantida.

O Anderson do @andersonangelico, fotógrafo, que atende as demandas de fotos mais específicas para o site.

A Gabi do @postar.empreender, que me auxilia nas redes sociais.

O Paulo do @tele.estopas, fornecedor dos enchimentos para as almofadas.

O Seu Antonio, fornecedor do enchimento do zabuton.

Gráfica local que faz as caixas.

Papelaria que atende as demandas de papeis de escritório.

Também fazem parte empresas maiores, fornecedoras de tecido, uma aqui no Paraná e outro no estado de SP.


Como tudo isso acontece?

Os tecidos chegam aqui no ateliê, faço a conferência e são encaminhados pro RS onde uma empresa faz a dublagem. Contratar mão de obra especializada diminui os custos de produção, pois os processos são otimizados e os materiais mais bem aproveitados, com maior qualidade no resultado final.


O ateliê ainda fica em casa e todo o processo de modelagem, corte e costura é feito por mim. Ainda faço toda a parte de escritório e parte criativa. Isso justifica que, além de receber parte dos valores destinados para a mão de obra, eu também (deveria) receber como administradora da empresa. Mas isso só acontece quando as vendas vão bem, e todos os demais custos já foram atendidos.


Vamos entender melhor estes números?


51% Custos de produção

Aqui entram os materiais para produção: tecidos, alças, ferragens, viés, zíper, linha; transporte destes materiais; mão de obra; embalagens.


21% Despesas fixas

Cada produto vendido contribui para que no final do mês seja possível pagar meu salário, aluguel + condomínio + iptu + energia (proporcionais ao espaço que o ateliê ocupa aqui em casa), marketing, fotografia, contabilidade, plataforma de ecommerce.


15% Despesas variáveis

Impostos: todo dinheiro que vai direto para o governo; taxas que envolvem pagamentos feitos pelos clientes em maquinha de cartão ou em provedores de pagamentos online; despesas extras como campanhas de marketing.


13% Lucro

Este valor é uma projeção. Só é real quando a meta de vendas é alcançada. Este valor possibilita comprar materiais em atacado, investir em estoque de alguns produtos, desenvolver produtos novos, investir em consultorias para aprimorar os processos na empresa, fazer melhorias constantes no site, e pagar algumas horas pelo meu trabalho como gestora da marca. Quando a meta de vendas não é alcançada, já sabem onde ocorre o corte de gastos né?!


De tempos em tempos me sento para rever estes números e analisar se continuam condizentes com a realidade.


Se ficou com dúvidas ou quiser conhecer em mais detalhes o funcionamento da Äylo, escreva para contato@aylo.com.br


Conheça o que é feito aqui no ateliê: